Pular para o conteúdo principal

DÍZIMOS e OFERTAS: Detalhes que influenciam a bênção (divina parte 2)


O Sacrifício que Deus aceita...
Detalhes que influenciam a bênção divina (parte 2)
Por Gerson Luiz Garcia de Lima
Comunidade Evangélica Restauração e Vida

PRIORIZANDO A DEUS:
Quando examinamos a Palavra de Deus, não com preguiça ou pensamentos pré-concebidos e já formados, podemos ser confrontados com a urgência de priorizar a Deus.
O texto áureo sobre o dízimo e ofertas, de Malaquias 3:8-12, passa despercebido para muitos hoje, porque já virou tema de debates e embates religiosos. Mas tentarei acender novamente a chama de vitória desse texto, apresentando brevemente algumas observações sobre o mesmo.

Note:

Dízimos são primícias entregues à Deus por aqueles que o servem. Deus tem sido o primeiro na sua vida? Para quem você tem dado as primícias, o melhor de sua vida? Qual o sua perspectiva quando recebe seu salário? As contas, os compromissos, o lazer? Está errado. O dizimista fiel separa primeiro as primícias para Deus e depois vem o resto: (Buscai primeiro o Reino de Deus e sua justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas).

Você conquistou algo grande? A quem você primeiro compartilha? Sua família? Errado, primeiro é Deus e depois sua família.

O melhor deve ir para Deus, primeiro. Fidelidade é questão séria.

Muitos não dão o dízimo porque estão confortavelmente bem estabelecidos financeiramente e acham que o dízimo é algo que fazemos para "chamar a bênção financeira". Talvez não falem ou pensem assim conscientemente, mas agem de tal forma. Trazer o Dízimo e Ofertar é um ato de adoração, gratidão e amor. E como já aprendemos amar é dar mesmo sem receber em troca.

Muitos alegam que não dão o dízimo porque "Deus sabe que não podem", pois as coisas estão difíceis, aí estes esquecem que o dízimo é um ato de fé e envolve o sacrifício, termo qual trouxe a definição logo acima.

Muitos deixaram de dar o dízimo porque "não viram mudança", estes confundem requerer a promessa de Deus com barganhar com Deus.

Podemos e devemos reclamar o cumprimento da promessa que Deus deu (e isso vale para qualquer promessa que ele tenha nos outorgado), mas jamais passar a fina linha para o lado da chantagem e barganha, pois "Deus não se deixa escarnecer";

DEUS ESTÁ COMPROMETIDO COM SUA PALAVRA:

Em sua Palavra Deus diz: (Malaquias 3:10-12): - Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. - E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. - E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Bem queridos, na Santa Palavra lemos Deus dizendo: (Jeremias 1:12): - E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.

Deus está comprometido com sua Palavra e Ele nos garante que ELE É FIEL: (II Timóteo 2:13) - Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.

Sem manipular as palavras da Palavra de Deus: quando lemos no texto acima "FAZEI PROVA DE MIM SE EU NÃO VOS ABRIR AS PORTAS", o que devemos pensar? Que quem é fiel pode fazer prova d´Ele? Sim com toda certeza. Traga o dízimo e faça a prova. É esta a palavra de Deus, seja fiel nisto e faça prova com Deus. Alguns estão na minha frente no assunto de novo, e estão a pensar o que é ser fiel. O que o dicionário nos fala então?

Vamos a ele: fiel, do Lat. fidele: adj. 2 gén., que cumpre aquilo a que se obriga; exato; certo, verídico; firme; leal; fig., que não furta; probo, honesto; pontual; perseverante; afeiçoado, sincero;

RECOMEÇO:

Alguém pode-se perguntar: "E agora, se eu deixei de ser dizimista, se sou mas não sou fiel, ou se nunca fui, o que será de mim?" Esta questão é bem levantada.

Vamos a ela com a Palavra de Deus: (Malaquias 3:8-9) - "Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. - Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação."

Entendo que aqui, nesse ponto, o povo não estava praticando o ato de Trazer o Dízimo e ofertas a Casa de Deus. Como Deus resolveu o problema? Disse Ele: "Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa (vers. 10).

Não existe outra coisa a fazer: penitências, renegociação etc.. Comece ou recomece agora mesmo e passe a ser-lhe fiel, passe a ser dizimista da casa de Deus.

Recorrendo novamente ao dicionário define-se dízimo como: dízimo, do Lat. decimu: s. m., a décima parte; contribuição que se paga à Igreja e que consistia na décima parte dos frutos colhidos; adj., décimo.

Leia o que diz a Palavra de Deus em Provérbios 3:9 - "Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos".

Neste texto entendemos que a somos chamados a honrar a Deus COM A PRIMEIRA PARTE. Sem dúvida, honrar a Deus é um ato de adoração, pois o dicionário define o termo honrar assim honrar: do Lat. honrare: v. tr., conferir honras a; enobrecer; distinguir; elevar, engrandecer. Esta definição está muito ligada ao termo louvar. (continua)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aparente derrota, Vitória de Fato

Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo. (2 Co 2.14.) 

De aparentes derrotas Deus tira as Suas maiores vitórias. 
Muitas vezes o inimigo parece triunfar temporariamente, e Deus assim permite. Depois então Ele confunde toda a obra do inimigo, desfaz sua aparente vitória e, como diz a Escritura, "transtorna o caminho dos ímpios". 
Assim Ele nos leva a experimentar uma vitória muito maior do que se não tivesse permitido ao inimigo um aparente triunfo no início. 
A história dos três moços hebreus lançados na fornalha ardente é bastante conhecida, e nos traz um exemplo de vitória aparente do inimigo. Parecia que os servos do Deus vivo iam sofrer uma terrível derrota. Por certo todos nós já estivemos em situações onde parecíamos derrotados — e o inimigo se regozijava. Podemos imaginar a derrota completa que os três jovens pareciam estar sofrendo: lançados na fornalha, com os inimigos observando para vê-los arder naquelas chamas. Porém, em que grande pasmo fica…

Manhã com Deus

Prepara-te para amanhã, para que subas..., e ali te apresenta a mim no cume do monte. Ninguém suba contigo. (Êx 34.2, 3.) 

 O momento matinal com Deus é essencial. Não podemos encarar o dia sem ter olhado para Deus, nem ter contato com outros, sem primeiro ter estado em contato com Deus. Não podemos esperar vitória, se começamos o dia na nossa própria força. Enfrentemos o trabalho de cada dia sentindo a influência de alguns momentos tranqüilos com o coração diante de Deus. Não entremos em contato com ninguém, mesmo os de casa, sem ter primeiro conversado com o grande hóspede e companheiro de nossa vida — Jesus Cristo. Conversemos a sós com Ele regularmente. Conversemos a sós com Ele diante da Bíblia, e enfrentemos os deveres habituais e não habituais de cada dia, tendo a influência dEle a controlar cada um de nossos atos. Tens hoje muito que fazer, talvez; Fala com Deus, primeiro. As coisas mudam tanto de figura Quando encaradas lá, A sós com Deus. Familiariza-O com esses teus ass…

Falar é Prata, Escutar é Ouro

“Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus” Tiago 1:19-20).
Recebi esse texto abaixo para meditação da Rádio BBN e resolvi compartilhar com vocês que acompanham-me pelo BLOG do Pastor Gerson Luiz. A mensagem é muito boa e vai acrescentar muito para quem tirar alguns minutos para ler meditar.
Aproveito para recomendar a programação da Rádio BBN que pode ser sintonizada pela WEB. Copie o link a segui e aproveite: http://www.bbnradio.org/jwplayer/players/browsers/portuguese.htm O ditado popular: “Falar é prata, escutar é ouro” reflete essa verdade preciosa. No texto acima entendemos que muitos de nós ainda precisa escutar mais e falar menos. Infelizmente, muitas vezes fazemos o contrário do que Deus nos exorta em Sua palavra. Quantas vezes somos tardios para ouvir, prontos para falar e mais prontos ainda para nos irar? E assim perdemos a oportunidade de experimentar a justiça…