O desafio de manter a chama acesa

O fogo arderá continuamente no altar, não se apagará
A uns meses atrás tivemos um retiro abençoado da Restauração e Vida na Chácara Moriá perto de Curitiba/Pr. Foram dias de bênçãos pelas ministrações, pelo tempo dedicado à comunhão e à busca da presença de Deus.
Muitos irmãos foram renovados em seu ânimo e serviço, outros tantos tomados da presença gloriosa do Espírito Santo que moveu ali poderosamente, e todos com ao discurso de que a partir dali as coisas seriam diferentes em suas vidas.
Quando saíamos para vir embora, uma chuva forte precipitou-se sobre a região e, com a estrada de acesso da chácara à rodovia precisando de manutenção, fez com que nosso ônibus atolasse numa subida, com algum sacrifício e estratégia vencemos o primeiro obstáculo no desafio de manter a chama acesa.
E veio-me a reflexão: o avivamento experimentado naquele retiro pela grande maioria e que fora precedido de oração e jejum conseguiria subir daquela chácara e acompanhar-nos rumo a Curitiba, ou ficaria ele atolado pelo caminho?
A resposta muito dependeria de como as pessoas reagiriam então. Estariam dispostas a continuar na busca pessoal da presença e da vontade de Deus?
Os maiores problemas de Israel sempre surgiram no AT após grandes conquistas com um relaxamento no posicionamento e na obediência e busca da vontade de Deus. Com isso eram capazes de ir dos altos montes a profundo abismos em pouco tempo. Recordo da maravilhosa vitória sobre Jericó com a caída das intransponíveis muralhas ao som da trombeta de Deus. Recordo também do fracasso e fiasco na luta contra o povo de AI (ai ai ai) logo em seguida e tudo porquê? Pecado escondido, desleixo na vida com Deus, presunção, orgulho entre outras coisas.
Então, seguiram-se já algumas semanas após o retiro, e notamos que a guerra apenas começou. Dependência de Deus, atitudes de perseverança e submissão à Palavra de Deus são necessários, lembrando que ANDAMOS POR FÉ E NÃO POR VISTA. Muitos têm sido provados naquilo em que são deficientes: Submissão, coragem, perseverança, santidade, comunhão, adorar em meio a tribulações, líderes têm sido provados em seu caráter etc..
Valnice Milhomens escreveu que os grandes generais são aqueles forjados no fulgor da batalha. Minha amiga, pastora Célia disse que “meninos não vão à guerra”.
Quando olho em 2º Samuel 23 sobre “os valentes de Davi”, vejo homens compromissados demais com seu rei, e voltar atrás era algo impensável. Foi por isso foram capazes de fazer proezas inigualáveis dignas de campeões.
E o fim disso tudo, você me pergunta, o que deu? Não posso dizer nada em relação aos outros, mas quanto a mim, faço uso das palavras de Gideão “cansado, mas ainda perseguindo” (Juízes 8:4), sabendo que “O desafio de manter a chama acesa”.
No amor de Cristo,
Pastor Gerson Luiz Garcia ( Twiter: @gersonlgarcia)

Comentários

Oi Pastor, a paz do Senhor! Quantas lutas o povo de Deus têm passado não é mesmo? Mas a vitória é nossa em nome de Jesus. Saber ser um servo é um grande começo então como surgiria um grande líder? Penso que com Davi foi assim, pois não lhe faltou dedicação, obediência, indignação contra àqueles que se levantavam contra o seu povo e O nosso Deus. Também estamos no desafio de manter a chama acesa. Abraços (dalva)
Maurinei Tumenas disse…
Ótima mensagem pastor Gerson!
Também faço parte dos valentes e sigo neste desafio de manter a chama acesa!!! "Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas. Salmos 34:19"
Um forte abraço pastor!
Maurinei...
http://fiqueligadobloggospel.blogspot.com/
Geferson e Dalva
Normalmente toda decisão de desistir é mais fácil.
Mas graças a Deus pelas pessoas que como vocês assumiram o desafio de MANTER A CHAMA ACESA.

Postagens mais visitadas deste blog

Aparente derrota, Vitória de Fato

Amado com amor inabalável

Manhã com Deus