Pular para o conteúdo principal

Culpa: Um Capataz Cruel (parte 1)

Cristo liberta da Culpa
A culpa é um capataz cruel, que mantém muita gente em cativeiro. A prisão da culpa tem levado milhões a sofrer uma vida inteira de agonia. Ela tem arruinado emoções, conduzindo suas vítimas à autodestruição.

Isso é trágico, especialmente quando sabemos que o perdão pleno e gracioso de Deus está
ao nosso alcance. É só pedir.

Há duas espécies de culpa: a construtiva e a destrutiva. A culpa construtiva vem como resultado da atuação do Espírito Santo em nosso coração apontando algum pecado que precisamos confessar a Deus.

Muitas vezes, colocamos profundos problemas sobre nós mesmos. Talvez não tenhamos a intenção de fazê-lo, como Alfredo não pretendia matar o velho ganso da avó (vide postagens anteriores). Começamos a escorregar, e em vez de nos segurarmos, deixamos que a natureza siga o seu curso normal.

Foi o que Davi fez quando olhou do terraço do seu palácio para o pátio do vizinho e viu a linda Bate-Seba tomando banho. Aquele olhar foi só o princípio de toda a tristeza que ele fez cair sobre si mesmo. Davi olhou, continuou olhando, desejou estar perto dela, cobiçou-a, deitou-se com ela e perdeu tudo que lhe era precioso, em conseqüência disso. (2 Samuel 11:1-5).

As coisas pioraram para ele, porque, desde o princípio, ele procurou encobrir o que havia feito. E quanto mais ele procurava acobertar, mais pessoas ele tinha violado todos os mandamentos, inclusive furto, adultério e até assassinato! (2 Samuel 11:6-27)

Davi encobriu seu pecado por mais de um ano, até que finalmente Deus usou o profeta Natã para confrontá-lo com os seus pecados e trazê-lo ao arrependimento. Mas apesar disso, as conseqüências dos seus pecados o seguiram pelo resto da vida. (2 Samuel 12:1-14)

Quando há pecados em sua vida, que você está tentando acobertar, lembre-se de que há duas forças poderosas atuando em você. Uma é a operação do diabo, acrescentando mais e mais culpa, mais e mais pecado, mais e mais condenação, mais e mais mandamentos violados, tudo com o propósito de derrubá-lo e escravizá-lo à sua culpa de tal forma que você acabe sentindo que nunca poderá livrar-se dela.

Por outro lado, o Espírito Santo opera misericordiosamente em sua vida, procurando convencê-lo dos seus pecados e de que DEUS é a sua única saída. Ele opera constantemente, a fim de trazê-lo à confissão da sua culpa e da sua fraqueza. Aí então você estará em condições de aceitar o perdão de DEUS, como Alfredo acabou não aguentando mais e contou à avó o seu triste segredo.

Foi essa a espécie de culpa que Davi estava experimentando quando orou:
“Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado está sempre diante de mim. Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Eu nasci na iniqüidade, e em teu falar me concebeu minha mãe. Eis que te comprazes na verdade no íntimo, e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria. Purificam-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste.Esconde-me o teu rosto dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova dentro de mim um espírito inabalável. Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-se a alegria da tua salvação, e sustenta-me com um espírito voluntário” (Salmo 51:1-12).

Pelo Preço De Um
Quando fazemos compras, ficamos entusiasmados quando, a título de propaganda, algum comerciante anuncia a venda de duas coisas pelo preço de uma: dois sabonetes pelo preço de um, duas camisas pelo preço de uma, etc. Mas estou convencido de que a melhor oferta de dois por um, que o mundo já viu, é a que Deus faz em João 1:9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para no PERDOAR OS PECADOS e nos PURIFICAR DE TODA INJUSTIÇA”.

Deus diz que, se você fizer uma coisa: CONFESSAR, Ele fará duas coisas: PERDOAR e PURIFICAR. Ou, como eu gosto de dizer, Deus oferece perdão completo e esquece inteiramente todos os nossos pecados.

Nem sempre podemos apagar as cicatrizes, ou as conseqüências dos pecados passados. Elas poderão permanecer conosco pelo resto da vida. Porém não devemos deixar que elas nos derrotem. Em vez de serem pedras de tropeço, essas cicatrizes podem se tornar degraus para nos ajudarem a subir de novo.

Lembre-se de que Jesus Cristo não teve pecado, foi absolutamente puro. Mas Ele Se  fez pecado por nós quando foi pregado na cruz. Ele tomou sobre Si os pecados que você e eucometemos, e morreu por esses pecados em nosso lugar. Ela leva as cicatrizes dos cravos em Suas mãos e pés. Essas cicatrizes lembram sempre a Deus da Sua promessa de que, se confessarmos os nossos pecados, Ele os Perdoará e esquecerá.

Culpa Destrutiva
Há uma outra espécie de culpa que surge quando continuamos a nos condenar por alguma coisa do passado. Deus pode ter perdoado e esquecido tudo, mas Satanás continua a trazer à tona, procurando fazer com que nos sintamos culpados.

Uma das melhores maneiras de silenciar o diabo é acertar tudo com aqueles a quem ofendemos. Mas mesmo quando o fizer, você pode esperar que o diabo aja como diabo, procurando desenterrar o passado e condenar você por causa dele.

Eu aprendi essa grande lição quando tinha 13 anos. Fui criado num lar de pastor. Tanto meu pai como minha mãe pregavam, mas isso não me salvou. Tive de confessar o meu próprio pecado. Assim, um dia eu fui à frente na igreja, ajoelhei-me e confessei meu pecado e culpa. Naquele momento tornei-me uma nova criatura em Cristo Jesus.

Deus perdoou e esqueceu todo o meu pecado e culpa
Mas então comecei a lembrar de uma coisa que tinha feito na escola. O professor da nossa Escola Profissional tinha uma bela coleção de letras de metal. Um dia, não resisti e levei comigo para casa três letras: R-E-X. O professor nunca ficou sabendo onde tinham ido parar. Mas Deus começou a agir na minha vida, e eu senti que tinha feito uma coisa errada.

O diabo procurou me convencer da tolice de devolver aquelas letras, mas eu estava resolvido a fazê-lo. Então o diabo sugeriu que eu procurasse colocá-las de volta sem o professor perceber. Mais finalmente decidi: “Não, eu tenho que acertar isso com meu professor”.

Quando levei de volta as letras e as entreguei ao professor, eu lhe contei o que tinha acontecido comigo, e pedi que me perdoasse. Pela reação dele, eu compreendi pela primeira vez que ele tinha suspeitado o tempo todo que eu tinha levado aquelas letras.Ele apertou minha mão e me garantiu que eu estava perdoado, porém, mais do que isso ele quis que eu soubesse que a minha confissão tinha significado mais do que ele poderia expressar.

O professor recebeu de volta as letras, e eu fiquei livre da minha culpa.
(continua...)

Tenha uma ótima semana.
Um estudo de Rex Humbard (In memoriam) -
Do livro "Você pode ter vitória, apesar da confusão"
Pequenas adaptações, Pastor Gerson Luiz. G. de Lima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aparente derrota, Vitória de Fato

Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo. (2 Co 2.14.) 

De aparentes derrotas Deus tira as Suas maiores vitórias. 
Muitas vezes o inimigo parece triunfar temporariamente, e Deus assim permite. Depois então Ele confunde toda a obra do inimigo, desfaz sua aparente vitória e, como diz a Escritura, "transtorna o caminho dos ímpios". 
Assim Ele nos leva a experimentar uma vitória muito maior do que se não tivesse permitido ao inimigo um aparente triunfo no início. 
A história dos três moços hebreus lançados na fornalha ardente é bastante conhecida, e nos traz um exemplo de vitória aparente do inimigo. Parecia que os servos do Deus vivo iam sofrer uma terrível derrota. Por certo todos nós já estivemos em situações onde parecíamos derrotados — e o inimigo se regozijava. Podemos imaginar a derrota completa que os três jovens pareciam estar sofrendo: lançados na fornalha, com os inimigos observando para vê-los arder naquelas chamas. Porém, em que grande pasmo fica…

Manhã com Deus

Prepara-te para amanhã, para que subas..., e ali te apresenta a mim no cume do monte. Ninguém suba contigo. (Êx 34.2, 3.) 

 O momento matinal com Deus é essencial. Não podemos encarar o dia sem ter olhado para Deus, nem ter contato com outros, sem primeiro ter estado em contato com Deus. Não podemos esperar vitória, se começamos o dia na nossa própria força. Enfrentemos o trabalho de cada dia sentindo a influência de alguns momentos tranqüilos com o coração diante de Deus. Não entremos em contato com ninguém, mesmo os de casa, sem ter primeiro conversado com o grande hóspede e companheiro de nossa vida — Jesus Cristo. Conversemos a sós com Ele regularmente. Conversemos a sós com Ele diante da Bíblia, e enfrentemos os deveres habituais e não habituais de cada dia, tendo a influência dEle a controlar cada um de nossos atos. Tens hoje muito que fazer, talvez; Fala com Deus, primeiro. As coisas mudam tanto de figura Quando encaradas lá, A sós com Deus. Familiariza-O com esses teus ass…

Falar é Prata, Escutar é Ouro

“Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus” Tiago 1:19-20).
Recebi esse texto abaixo para meditação da Rádio BBN e resolvi compartilhar com vocês que acompanham-me pelo BLOG do Pastor Gerson Luiz. A mensagem é muito boa e vai acrescentar muito para quem tirar alguns minutos para ler meditar.
Aproveito para recomendar a programação da Rádio BBN que pode ser sintonizada pela WEB. Copie o link a segui e aproveite: http://www.bbnradio.org/jwplayer/players/browsers/portuguese.htm O ditado popular: “Falar é prata, escutar é ouro” reflete essa verdade preciosa. No texto acima entendemos que muitos de nós ainda precisa escutar mais e falar menos. Infelizmente, muitas vezes fazemos o contrário do que Deus nos exorta em Sua palavra. Quantas vezes somos tardios para ouvir, prontos para falar e mais prontos ainda para nos irar? E assim perdemos a oportunidade de experimentar a justiça…