O Jejum e a Oração (parte 2 e final)

O Jejum é um potencializador da oração
Continuando o estudo sobre o jejum, concluirei a mensagem do Pr. Rex Humbard (in memorian). Espero que esteja sendo bênção para a tua vida. Por isso peço que você comente tanto nesta postagem quanto na outra, se for possível. Para comentar você precisa logar com algum e-mail seu vinculado no Google (do Orkut por exemplo) ou do Yahoo. Se tiver dificuldade, envie-me uma mensagem para gersonluiz_garcia@yahoo.com.br. 
Deus te abençõe.
Pastor Gerson Luiz
Deus ouve nossas orações unidas ao jejum
Esdras falou sobre a ocasião quando ele jejuou e orou por Israel: ”Nós, pois, jejuamos e pedimos isto ao nosso Deus; e ele atendeu às nossas orações” (Esdras 8:23). E Deus prometeu através de Joel: “Todavia, ainda agora diz o Senhor: convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto. Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes; e convertei-vos a o Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e grande em benignidade, e se arrepende do mal” (Joel 2:12-13).

Se você precisa de resposta de Deus às suas orações, se precisa de misericórdia, perdão, ajuda ou bênçãos, use a chave do jejum e entre! Você encontrará uma dimensão de vida conhecida apenas por poucos cristãos. Eu creio que este é o caminho secreto para a paz, de que Jô falou: “Ave de rapina não conhece essa vereda, e não a viram os olhos do falcão; nunca pisaram feras altivas, nem o feroz leão passou por ela” (Jó 28:7-8).

É um caminho de poder e provisão reservado para aqueles que se colocam à parte, jejuando e orando, assim como aqueles em todo o mundo que aceitam esse desafio.

Nós é que servimos a Deus, Não é Ele que nos serve

Muitas das coisas que Jesus disse e ensinou, enfureceram seus críticos e às vezes confundiram seus discípulos. E isso é especialmente verdadeiro quanto a parábola que Ele sobre um fazendeiro que procurava trabalhadores - Mateus 20.1 ao 16:
1 “Porque o reino dos céus é semelhante a um dono de casa que saiu de madrugada para assalariar trabalhadores para a sua vinha. 2 E, tendo ajustado com os trabalhadores a um denário por dia, mandou-os para a vinha. 3 Saindo pela terceira hora, viu, na praça, outros que estavam desocupados  4 e disse-lhes: Ide vós também para a vinha, e vos darei o que for justo. Eles foram.  5 Tendo saído outra vez, perto da hora sexta e da nona, procedeu da mesma forma,  6 e, saindo por volta da hora undécima, encontrou outros que estavam desocupados e perguntou-lhes: Por que estivestes aqui desocupados o dia todo?  7 Responderam-lhe: Porque ninguém nos contratou. Então, lhes disse ele: Ide também vós para a vinha. 8 Ao cair da tarde, disse o senhor da vinha ao seu administrador: Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos, indo até aos primeiros.  9 Vindos os da hora undécima, recebeu cada um deles um denário.  10 Ao chegarem os primeiros, pensaram que receberiam mais; porém também estes receberam um denário cada um. 11 Mas, tendo-o recebido, murmuravam contra o dono da casa, 12 dizendo: Estes últimos trabalharam apenas uma hora; contudo, os igualaste a nós, que suportamos a fadiga e o calor do dia. 13 Mas o proprietário, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça; não combinaste comigo um denário? 14 Toma o que é teu e vai-te; pois quero dar a este último tanto quanto a ti.  15 Porventura, não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Ou são maus os teus olhos porque eu sou bom? 16 Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos [porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos].”

A chave para a compreensão dessa estranha parábola encontra-se na explicação do fazendeiro. Ele disse: “Não me é lícito fazer o que eu quero do que é meu?” Em outras palavras, tudo aquilo pertencia ao fazendeiro, e ele poderia fazer o que bem entendesse com os seus bens. Jesus contou essa parábola para enfatiza que Deus é dono de tudo nesse mundo. Não fomos nós que o criamos, Ele é quem nos criou.Desde os primórdios dos tempos, o problema tem sido que o homem quer formar Deus a imagem humana em vez de compreender que Deus o criou à sua própria imagem. Essa foi a primeira tentação no jardim do Éden. Satanás tentou o homem para que ele se fizesse um “deus” ou um manipulador dos eventos e destinos. Em outras palavras, o homem queria colocar Deus numa garrafa, como um gênio mágico das mil-e-uma-noites, e fazer com que Ele aparecesse no momento em que decidisse lhe pedir alguma coisa.

Existem milhões de pessoas neste mundo que vêem a Deus dessa maneira. Essas pessoas não estão interessadas em servir a Deus. Ao invés disso, desejam que Deus sirva a elas. Acham que Ele nada mais é do que um grande benfeitor, manipulando magicamente os eventos e as pessoas segundo a vontade dessas pessoas. E acabam ficando frustradas porque isso simplesmente não acontece da forma como querem. É por isso que Jesus afirmou que este mundo pertence ao Pai, e que Ele fará a Sua vontade. Nós é que devemos servi-lo e não Ele a nós. Esta é a razão também, porque muitos dos jejuns feitos pelo povo de Israel não deram em nada.

Por que o jejum não deu resultado para Israel?

Precisamos entender de forma clara e exata como o jejum funciona e por que ele às vezes não dá resultado.
O profeta Isaías diz que Israel queria que Deus fosse seu “gênio particular”, algo como o de Aladim, atuando de acordo com a vontade do povo. Isso, segundo Isaías, foi a razão pela qual o jejum não deu resultado. 58:3-14:
3 dizendo: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta? Eis que, no dia em que jejuais, cuidais dos vossos próprios interesses e exigis que se faça todo o vosso trabalho. 4 Eis que jejuais para contendas e rixas e para ferirdes com punho iníquo; jejuando assim como hoje, não se fará ouvir a vossa voz no alto. 5 Seria este o jejum que escolhi que o homem um dia aflija a sua alma, incline a sua cabeça como o junco e estenda debaixo de si pano de saco e cinza? Chamar-te-iastu a isto jejum e dia aceitável ao SENHOR? 6 Porventura, não é este o jejum que escolhi: que soltes as ligaduras da impiedade desfaças as ataduras da servidão, deixes livres os oprimidos e despedaces todo jugo? 7 Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desabrigados, e, se vires o nu, o cubras, e não te escondas do teu semelhante? 8 Então romperá a tua luz como a alva, a tua cura brotará sem detenha, a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do SENHOR será a tua retaguarda; 9 então clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás por socorro, e ele dirá: eis aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o dedo que ameaça o falar injurioso; 10 se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. 11 O SENHOR te guiará continuamente, fartará a tua alma até em lugares áridos e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas jamais faltam. 12 Os teus filhos edificarão as antigas ruínas; levantarás os fundamentos de muitas gerações e serás chamado reparador de brechas e restaurador de veredas para que o país se torne habitável. 13 Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs, 14 então, te deleitarás no SENHOR. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do SENHOR o disse.

Isaías disse que não devemos jejuar com a intenção de fazer com que nossa voz seja ouvida do alto. Pelo contrário, o jejum nos coloca em sintonia com o que Deus que em nossa vida.

O povo de Israel jejuava pelas razões erradas. Eles queriam que Deus atuasse com um servo deles. Mas Deus quer que nos coloquemos de joelhos, e acertemos nossa vida, e então nos levantemos para nos entregarmos a Seu serviço. Observe o que Deus disse para Israel fazer antes de esperar resultados positivos do jejum:
  • Vs. 5      - Arrependimento
  • Vs. 6      - Afastar-se do erro /consertar relacionamentos /cuidar dos pobres necessitados

Apenas então poderiam esperar as bênçãos. Davi sabia a receita: Salmo 51.16-17 e 19.

A obediência é a chave do sucesso no jejum

Não é necessário jejuar para provar a Deus que somos sinceros. Ele sabe disso. Mas o jejum faz com que tenhamos sob controle os nossos pensamentos, imaginação e impulsos, levantando-nos para bem perto de Deus, para que Ele possa aproximar-se de nós.

O jejum nos leva para o lugar onde Deus pode falar conosco

Um dia Elias, o profeta se afastou do lugar em que Deus queria que Elias estivesse. Ele fugiu em grande terror diante das ameaças da perversa Jezabel. Debaixo de uma árvore de zimbro e mergulhado em uma grande depressão, Elias começou a orar para que Deus o deixasse morrer. Finalmente, o Senhor enviou um anjo para ministrar a ele, mas ainda assim o profeta não reagiu. Depois de caminhar por 40 dias e 40 noites, em jejum, ele chegou a um monte e escondeu-se numa de suas cavernas. A narrativa da Bíblia diz “Ali entrou em uma caverna, onde passou a noite. E eis que lhe veio a palavra do Senhor, dizendo Que fazes aqui Elias?” (1 Reis 19:9).

Elias não estava onde deverias estar. Deus não lhe ordenara que fugisse de Jezabel. A depressão que estava sentindo era causada pela desobediência, auto-piedade e medo. Esta é uma pergunta que Deus nos faz freqüentemente: “O que você está fazendo aqui? Eu lhe disse para estar em outro lugar.” O jejum de Elias nada significou porque ele estava fora do lugar onde Deus poderia atender seus pedidos e suas necessidades. Somente quando Elias recolocou-se em harmonia com o plano de Deus, foi que seu ministério o levou à vitória.

Nós também devemos permanecer no lugar que Deus planejou para nós, para que possamos ter a riqueza de Sua provisão, Seu poder e propósito. O jejum não faz com que Deus se curve aos nossos desejos – mas faz com que nossa vida se alinhe com o desejo, a Palavra e o caminho de Deus para nós. Então começaremos a sentir os resultados! E isso capacita, como indivíduos ou parte de uma família de oração, a ver as respostas às nossas orações.

O jejum é algo muito pessoal

Jesus afirmou que, para ter a atitude correta quanto ao jejum, devemos nos lembrar de que se trata de um tempo muito íntimo de comunhão entre nós e Deus: Mateus 6:16-18 / Esdras 8:23 / Daniel 10:12.

O jejum tem o propósito de abrir-nos para o que Deus tem para nos dar. É um potencializador da oração. <>

Comentários

Suely - HD disse…
Olá Pr.Gerson,

Boa noite,

Graça e Paz!!!

Sou do Ministério Louvor Herdeiros de Deus. Conhecemos seu precioso blog e estaremos sempre por aqui.

Ah! Nao encontrei SEGUIDORES p/ incluir.

Deus abençoe,
Em Jesus
Suely Rezende

http://herdeirosdedeushd.blogspot.com/

Postagens mais visitadas deste blog

Aparente derrota, Vitória de Fato

Amado com amor inabalável

Manhã com Deus